segunda-feira , agosto 8 2022

Guerra na Ucrânia – Atualização 04/04/2022

No 39º dia do conflito da Rússia com a Ucrânia, o dia foi marcado com intensas acusações de crimes de guerra cometidas pela Rússia. Na região de Kiev, na cidade de Bucha, centenas de corpos de civis executados com tiros na nuca e mãos amarradas nas costas foram encontrados nas entradas da região, fato tal apontado pela Ucrânia como de responsabilidade das tropas russas que estão se retirando da região norte do país. Em resposta a isso, A Comissão Europeia condenou totalmente a ação, exigindo uma investigação do Tribunal Penal Internacional e mais sanções contra Rússia. A França hoje anunciou a expulsão de mais de 35 diplomatas russos, enquanto que a Alemanha também expulsou mais de 40 nesta segunda-feira, chegando a mais de 340 expulsões de diplomatas russos ao redor do mundo. Além disso, os países bálticos – Estônia, Letônia e Lituânia anunciaram que a partir de 1º de Maio já não importarão mais gás da Rússia.

Vídeo: Progresso da ocupação da Ucrânia, entre os dias 28 de Março e 04 de Abril. Em amarelo, território sob controle ucraniano. Colorido, sobre ocupação russa.

 

Em resposta a isso, A Rússia convocou uma reunião no Conselho de Segurança da ONU para discutir o que chamou de “provocações de radicais ucranianos em Bucha”. O ministro russo dos negócios estrangeiros, Sergei Lavrov, chamou o que aconteceu em Bucha de “ataque falso ucraniano” e que a Rússia “não cometeu nenhum crime de guerra na operação especial de pacificação”. O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, declarou que o ocorrido em Bucha é uma “provocação da ucrânia para aumentar a russofobia” e uma manobra para “manchar a imagem da Rússia”, justificando a teoria da Ucrânia executar seus próprios cidadãos.

Para ver mais: 

Ucrânia retoma Butcha e encontra dezenas de corpos após recuo russo | CENAS DA GUERRA (Folha de S. Paulo/YouTube): https://www.youtube.com/watch?v=rB0TB-yXsvw

 

Fonte: Hoje no Mundo Militar.

 

Verifique também

Premiê espanhol diz a Putin em reunião da Otan: “Você não vencerá”

Encontro começou hoje em Madri O primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, anfitrião da cúpula da Organização …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.