terça-feira , maio 28 2024

ChatGPT coloca medo no Google, na Meta e em outras gigantes tech

A popularidade do chatbot da OpenAI está chamando a atenção do setor e levando as empresas de tecnologia a concentrarem esforços em ferramentas de inteligência artificial

Apesar das maiores empresas de tecnologia como o Google, Facebook e Microsoft terem sido as principais na construção estrutural de ferramentas de inteligência artificial, outras startups menores estão levando o recurso para as massas, como é o caso do ChatGPT. Com isso, a pressão vem crescendo internamente nas gigantes tech e atenção está redobrada no desenvolvimento de IA.

A reação das gigantes tech ao sucesso do ChatGPT

  • De acordo com o site Gizchina, o ChatGPT está forçando o desenvolvimento de ferramentas com IA pelas empresas de tecnologia, que estão sofrendo uma pressão interna;
  • Diante disso, essas gigantes tech estão com um foco na produção mais rápida e dinâmica de produtos com IA e visam até mesmo deixar de lado algumas preocupações de segurança;
  • Enquanto o ChatGPT vai se tornando mais popular, a Microsoft investiu bilhões de dólares na OpenAI, desenvolvedora do chatbot, e outros funcionários (e ex-funcionários) do Google e da Meta apontam que as equipes enxergam com máxima atenção um avanço nesse tipo de tecnologia.

Segundo a matéria, a Meta está instando sua equipe a acelerar o processo de aprovação de projetos com IA para aproveitar a tecnologia mais recente. A empresa-mãe do Facebook chegou a ter seu próprio chatbot, semelhante ao ChatGPT: o Blenderbot, que não fez o mesmo sucesso.

Enquanto isso, o Google, que criou parte da tecnologia que sustenta o ChatGPT, está emitindo um “código vermelho” em relação ao lançamento de ferramentas com IA. A empresa está tentando encurtar o processo de avaliação e mitigação dos possíveis danos da tecnologia.

Imagem: Reprodução/Shutterstock
Imagem: Reprodução/Shutterstock

Além do ChatGPT, outras ferramentas como o Dall-E 2 e o Stable Diffusion pertencem à chamada IA generativa, um produto mais “criativo” e que usam como base o conteúdo existente criado por humanos. Essa é uma tecnologia que foi produzida e lançada por grandes empresas tech como o Google, mas que foi trabalhada de forma mais conservadora nos últimos anos. Ao mesmo tempo, laboratórios de pesquisa como a OpenAI foram rápidos em lançar suas versões mais recentes.

“A IA está se desenvolvendo em um ritmo incrível e estamos de olho no campo e garantindo um processo de revisão eficiente, mas a primeira prioridade é fazer as decisões certas e lançar os modelos e produtos de IA que são melhores para nossa comunidade”, disse Joelle Pineau, diretora-gerente de pesquisa fundamental de IA da Meta, ao Gizchina.

O Google também acredita no potencial da IA, mas ainda procura ter alguma cautela. “Acreditamos que a IA é uma tecnologia fundamental e transformadora que pode ser útil para indivíduos, empresas e comunidades. Precisamos considerar o impacto social mais amplo que essas inovações podem ter. Continuamos a testar nossa tecnologia de IA internamente para garantir que ela possa ajudar e seja segura de usar”, afirma Lily Lin, porta-voz da empresa.

Portanto, é possível esperar algumas novidades envolvendo IA nos próximos anos, especialmente após o aumento de popularidade do ChatGPT, que levou o debate para novos patamares. O fato da ferramenta da OpenAI fornecer respostas simples gerou, inclusive, uma discussão sobre uma possível ameaça ao buscador do Google, que não deve deixar esse diálogo sem uma resposta viável futuramente.

Informações via Gizchina

Verifique também

Iniciadas as obras de revitalização da Estação Rodoviária de Cruz Alta

No início de abril tiveram início as obras de reforma da Estação Rodoviária de Cruz …

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *